menu
Sete Lagoas - MG | Whatsapp: 31 996167463
Mega Cidade
Sete Lagoas - MG
ECONOMIA ENERGIA
ECONOMIA
ECONOMIA
ECONOMIA ENERGIA
Postada em 06/06/2017 ás 11h27 - atualizada em 06/06/2017 ás 11h27
Desperdício de energia: consumidor deve ficar atento para evitar essa prática
Ações simples podem diminuir o valor da conta de energia e contribuir para o meio ambiente
Desperdício de energia: consumidor deve ficar atento para evitar essa prática

Imagem ilustrativa

O desperdício de energia elétrica ainda é um dos principais fatores que encarecem a conta de energia dos consumidores de todas as regiões do País. Dados divulgados recentemente pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços de  Conservação de Energia (Abesco) apontam que, nos últimos três anos, foram desperdiçados mais de 140 mil gigawatts-hora (GWh), energia que seria suficiente para abastecer uma cidade de 500 mil  habitantes por mais de um mês. Esse desperdício representa um gasto adicional de mais de R$ 60 bilhões, que poderiam ser destinados para outras áreas de interesse da sociedade.

O levantamento também destaca que Minas Gerais desperdiçou, somente no ano passado, mais de 5 mil GWh de energia, o que significa um volume de recursos de cerca de R$ 2,4 bilhões desperdiçados.

Segundo Neander Lima, analista de comercialização de Cemig, para evitar gastos excessivos que podem pesar no bolso, é importante saber que o consumo de energia elétrica depende de duas variáveis: a potência dos equipamentos e o tempo de uso de cada um deles. 

“Prefira equipamentos com Selo Procel, pois são mais eficientes. Além disso, pratique ações simples de redução de consumo, como manter o ambiente fechado quando o ar condicionado estiver ligado, reduzir tempo de banho e retirar da tomada o carregador de celular quando o aparelho não estiver em uso”, afirma.

Lima destaca os benefícios do uso racional da energia elétrica para o meio ambiente e para a sociedade. “A Cemig possui, atualmente, cerca de 8,2 milhões de clientes, sendo que 6,8 milhões são residenciais, com consumo médio mensal de cerca de 120 quilowatts-hora (kWh). Se cada residência reduzir mensalmente apenas 1 kWh, serão 6,8 milhões de kWh economizados no estado, o suficiente para atender a mais de 56 mil residências por mês. A utilização racional da energia elétrica diminui a necessidade de novos investimentos em usinas e em ampliação das redes, contribuindo para o desenvolvimento sustentável”, ressalta.

Consumo em aparelhos desligados

A eletricidade consumida por aparelhos eletrônicos no modo standby pode representar um acréscimo de até 15% na conta de energia elétrica. O consumidor, no entanto, tem a chance de evitar o desperdício com uma pequena mudança de hábito: desligar os eletrônicos da tomada quando não estiverem em uso.

O engenheiro de soluções energéticas da Cemig, Luciano Barreto, destaca que temos em casa muitos equipamentos, como receptores de TV por assinatura, computadores e televisão, dentre outros, e esses aparelhos – que costumam ficar ligados em modo de standby 24 horas por dia – elevam o valor da conta no final do mês.

“Se você deixa um equipamento ligado desnecessariamente, está desperdiçando energia. Em standby, os aparelhos consomem menos do que em uso normal, mas seria como uma torneira pingando 24 horas, todos os dias, e essa água não é utilizada. Para economizar, é necessário que o consumidor retire o equipamento da tomada. Vale ressaltar, ainda, que os equipamentos mais antigos consomem mais, no modo de espera, do que os mais modernos”, afirma.

Atualmente, os receptores de TV por assinatura são os que mais consomem energia no modo standby.  Assim, apenas com o simples ato de desligar os aparelhos da tomada, o consumidor interrompe esse consumo indesejado e dispensável e ajuda na redução da fatura de energia.

“Não há dúvida de que a mudança de hábito é a melhor maneira de se evitar o consumo desnecessário. Se o consumidor sabe que vai ficar muito tempo sem usar a TV, não custa nada desligá-la”, destaca.

Redução da tarifa

Na semana passada, a Aneel anunciou a  redução tarifária de 6,03% para os clientes residenciais da Cemig. O órgão regulador do sistema elétrico ainda definiu em 5,82% o índice de redução da tarifa para os clientes do grupo B (baixa tensão), e em 21,04% para os clientes do grupo A (média e alta tensão), o que significa redução média de 10,66%, se consideradas todas as classes de consumo.

Além disso, depois de dois meses, a Aneel voltou a indicar condições de gerações favoráveis com a indicação da bandeira verde para o mês de junho. Dessa forma, as contas de energia dos consumidores brasileiros não terão a indicação dos custos da energia proveniente da utilização das usinas térmicas.

“Com essas duas boas notícias, os consumidores devem ficar ainda mais atentos para não desperdiçarem energia, pois as contas de energia vão estar mais baratas”, afirma Lima.


FONTE: Da redação com/Agência Minas
leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Enquete
Você é a favor do UBER em Sete Lagoas?

Sim
1498 votos - 82.4%

Não
262 votos - 14.4%

Não sei
26 votos - 1.4%

Não tenho opinião formada
16 votos - 0.9%

Talvez
15 votos - 0.8%

facebook
twitter
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados