menu
Sete Lagoas - MG | Whatsapp: 31 996167463
Mega Cidade
Sete Lagoas - MG
PÚBLICA
SAÚDE
SAÚDE
PÚBLICA
Postada em 08/06/2017 ás 11h49 - atualizada em 08/06/2017 ás 11h49
Anvisa interdita lote de medicamento para pressão alta
Um lote de Hidroclorotiazida 50 mg comprimidos foi interditado após resultado insatisfatório em teste feito pelo Laboratório de Saúde Pública do Goiás
Anvisa interdita lote de medicamento para pressão alta

O lote nº 6562015 (Val. 11/2018) do medicamento Hidroclorotiazida 50 mg comprimidos, usado para o tratamento de pressão alta, do Laboratório Teuto Brasileiro S/A, foi interditado cautelarmente pela Anvisa. (iStock/Getty Images)

Nesta quarta-feira a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a interdição cautelar do lote nº 6562015 (Val. 11/2018) do medicamento Hidroclorotiazida 50 mg comprimidos, usado para o tratamento de pressão alta, fabricado pela empresa Laboratório Teuto Brasileiro S/A. A resolução foi publicada no Diário Oficial da União.



A medida foi motivada pelo o laudo de análise fiscal, emitido pelo Laboratório de Saúde Pública do Goiás (LACEN-GO), reportando resultado insatisfatório no ensaio de dissolução do medicamento, que testa o processo pelo qual um fármaco é liberado de sua forma farmacêutica e se torna disponível para ser absorvido pelo organismo.



Em e-mail enviado ao site de VEJA, a Anvisa explicou: “A interdição de produtos é uma medida válida por 90 dias após a divulgação no Diário Oficial, período em que é realizada a contraprova do laudo de análise fiscal emitido por órgão-parte do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS). Durante esse prazo, os lotes interditados não podem ser comercializados nem consumidos. O número do lote é impresso na embalagem. O usuário que já tiver adquirido algum produto dos lotes interditados deve interromper o uso e, em caso de dúvidas, deve entrar em contato com o serviço de atendimento ao consumidor do fabricante.”





O que diz a empresa



Por meio da assessoria de comunicação, o Laboratório Teuto disse que como a medida é provisória, não há necessidade de recolhimento do medicamento no momento, nem qualquer risco para a população.



“Adicionalmente a empresa afirma que amostras do lote 6562015 submetidas a análises internas apresentaram resultados satisfatórios. A companhia destaca ainda que a decisão da Anvisa tem prazo de 90 dias, período no qual serão realizadas análises de contraprova, conforme o rito estabelecido na Lei 6.437/1977, e reforça que todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas, visando garantir, sempre, a segurança dos consumidores. O laboratório também se coloca à disposição por meio de seu  Serviço de Atendimento do Consumidor (SAC) – 0800 62 1800.”



 


FONTE: Da redação com veja
leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Enquete
Qual show você gostaria de ver na 51ª Exposete?

Wesley Safadão
1450 votos - 24.4%

Outro
1134 votos - 19.1%

Marília Mendonça
1099 votos - 18.5%

Jorge e Matheus
838 votos - 14.1%

Simone e Simaria
521 votos - 8.8%

Cabaré (Leonardo e Eduardo Costa)
464 votos - 7.8%

Gustavo Lima
427 votos - 7.2%

facebook
twitter
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados