menu
Sete Lagoas - MG | Whatsapp: 31 996167463
Mega Cidade
Sete Lagoas - MG
RUMO AO PENTA
ESPORTES
ESPORTES
RUMO AO PENTA
Postada em 08/09/2017 ás 09h15 - atualizada em 08/09/2017 ás 09h22
Cruzeiro a um passo do Penta
Uruguaio sai do banco de reservas no Maracanã e garante bom resultado para a Raposa, que havia sofrido gol de Lucas Paquetá em posição de impedimento
Cruzeiro a um passo do Penta

Arrascaeta entrou no segundo tempo no lugar de Thiago Neves e deixou sua marca na decisão

Tudo igual na primeira partida da decisão da Copa do Brasil, disputada nesta quinta-feira, no Maracanã. Depois de fazer primeiro tempo apagado e melhorar na etapa final, o Cruzeiro superou um erro de arbitragem para obter bom resultado no confronto de ida da final da Copa do Brasil, contra o Flamengo. Aos 30min do segundo tempo, o meia Lucas Paquetá, improvisado no ataque, estava em posição de impedimento quando abriu o placar para o rubro-negro. O árbitro Marcelo Aparecido de Souza e seus assistentes validaram a jogada. Foi aí que o técnico Mano Menezes recorreu ao camisa 10. Arrascaeta entrou em campo aos 34min no lugar de Thiago Nevese precisou de poucos toques na bola para mostrar seu poder de decisão. O drible da lateral para o meio, o passe em direção a Hudson e o sentimento de que sempre é preciso acreditar na falha do goleiro foram determinantes. O uruguaio se aproveitou de rebote de Thiago, após chute de fora da área, e concluiu para as redes: 1 a 1.



A decisão está aberta para o confronto de volta, que acontecerá às 21h45 do dia 27 (quarta-feira), no Mineirão. Na última fase da Copa do Brasil não existe a vantagem para equipes que fazem gols na condição de visitante. Assim, um novo empate leva o duelo para os pênaltis. Para conquistar o pentacampeonato, o Cruzeiro terá de vencer diante de sua torcida, que promete fazer grande festa no Gigante da Pampulha. A carga de ingressos deverá ser esgotada pelos sócios do futebol (veja como funciona a venda).



No próximo domingo, às 19h, os dois times entram em campo pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro, sexto colocado com 31 pontos, visitará a Chapecoense na Arena Condá, em Chapecó. O Flamengo, que está em quinto, com 35, jogará contra o Botafogo no Engenhão, no Rio de Janeiro.



Os “mistérios” adotados pelo flamenguista Reinaldo Rueda e o cruzeirense Mano Menezes foram desvendados uma hora antes do jogo. No lado rubro-negro, o goleiro Thiago venceu a disputa com o contestado Alex Muralha e o meia Lucas Paquetá atuou improvisado no ataque em função da suspensão do peruano Paolo Guerrero. Na equipe azul, a experiência de Rafael Sobis prevaleceu na escolha do centroavante. Raniel ficou na reserva.



Pela importância de uma decisão de Copa do Brasil, esperava-se um Flamengo x Cruzeiro movimentado e com as duas equipes dispostas a buscar o gol. Mas o primeiro tempo foi morno. Em determinado momento, parecia amistoso – a exemplo da campanha promovida pelos clubes nas redes sociais. A Raposa chutou apenas duas vezes. Na primeira, aos 6min, Thiago Neves arriscou de longe e mandou por cima, sem perigo. Depois, aos 8min, Alisson até teve boas condições para concluir, mas bateu fraco nas mãos de Thiago. No mais, o time celeste falhou muito nas jogadas de transição e errou passes de cinco metros no meio-campo. Sorte é que o adversário também falhava quando recuperava a bola.



Depois de monotonia e sonolência, o Flamengo assustou aos 26min. Em bola levantada por Diego, Willian Arão subiu mais que Murilo e desviou de cabeça. Fábio pulou no canto direito e espalmou. O lance animou o rubro-negro, que passou a controlar a posse de bola, tendo mais de 60% de domínio. Só que essa superioridade não foi convertida em ataques perigosos. O goleiro celeste pegou facilmente os chutes de Berrío, aos 28min, e Diego, aos 37min. O Fla insistiu muito em avanços pelas beiradas e não teve sucesso. A defesa cruzeirense se virou para afastar os cruzamentos e segurou o 0 a 0.

Arrascaeta sai do banco e garante empate



No segundo tempo, as equipes entraram mais ligadas. Apesar de a qualidade técnica do espetáculo não ter melhorado tanto, a disposição era maior. Aos 12min, o Cruzeiro quase abriu o placar. Diogo Barbosa levantou a redonda para a área, Alisson desviou e Thiago fez boa defesa. Já com Raniel no lugar de Rafael Sobis, a Raposa melhorou a troca de passes no campo de ataque. Só faltava arriscar mais nas finalizações.



Já o Flamengo, que seguia insistente nos ataques pelos lados de campo, obrigou Fábio a fazer boas defesas aos 26min. Primeiro, em chute cruzado de Berrío. Em seguida, numa finalização rasteira de Willian Arão. 



O camisa 1 cruzeirense parecia intrasponível. Aos 30min, ele voltou a brilhar, num chute violento de Rever após cobrança de escanteio. Mas no rebote não teve jeito. Lucas Paquetá, que estava em posição de impedimento quando Arão desviou a bola, dividiu com Hudson e levou a melhor. Com gol irregular, o Flamengo enlouquecia sua torcida e inaugurava o placar: 1 a 0.



Mano Menezes tinha a última cartada no banco de reservas. Recorreu a Arrascaeta, camisa 10 do time. Aos 38min, o uruguaio fintou Everton e tocou para Hudson, que arriscou de fora da área. Thiago, goleiro do Flamengo, falhou. Deu rebote quando não podia. Arrascaeta, por sua vez, mostrou-se esperto. Acreditou na jogada, aproveitou-se do vacilo da zaga do Flamengo – que pediu impedimento inexistente – e chutou rasteiro com a meta escancarada: 1 a 1. Num contra-ataque já nos acréscimos, Robinho teve a chance da virada, porém chutou para fora.



FLAMENGO 1X1 CRUZEIRO



FLAMENGO



Thiago; Rodinei (Vinícius Júnior, aos 14min do 2ºT), Réver, Juan e Pará; Márcio Araújo (Cuéllar, aos 21min do 2ºT), Willian Arão, Diego, Berrío e Everton; Lucas Paquetá (Gabriel, aos 37min do 2ºT)



Técnico: Reinaldo Rueda



CRUZEIRO



Fábio; Ezequiel, Leo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Robinho e Thiago Neves (Arrascaeta, aos 34min do 2ºT); Alisson (Rafinha, aos 28min do 2ºT) e Rafael Sobis (Raniel, aos 13min do 2ºT)



Técnico: Mano Menezes



Gols: Lucas Paquetá, aos 30min do 2ºT (FLA); Arrascaeta, aos 38min do 2ºT (CRU)



Cartões amarelos: Everton, aos 44min do 2ºT (FLA); Rafael Sobis, aos 10min, Arrascaeta, aos 44min, Raniel, aos 48min do 2ºT (CRU)



Motivo: jogo de ida da final da Copa do Brasil



Local: Maracanã, no Rio de Janeiro



Data: quinta-feira, 7 de setembro de 2017



Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP/CBF)



Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP/CBF) e Bruno Salgado Rizo (SP/CBF)



Assistentes adicionais: José Cláudio Rocha Filho (SP/CBF) e Ilbert Estevam da Silva (SP/CBF)



Pagantes: 56.135



Presentes: 66.165



Renda: R$ 7.039.230,00



Assista os melhores momentos do jogo:



 




FONTE: Da redação com/Superesportes
leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Enquete
Você é a favor o fim do horário de verão?

Sim
178 votos - 70.9%

Não
73 votos - 29.1%

facebook
twitter
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados