menu
Sete Lagoas - MG | Whatsapp: 31 996167463
Mega Cidade
Sete Lagoas - MG
VERBA INDENIZATÓRIA
POLÍTICA
POLÍTICA
VERBA INDENIZATÓRIA
Postada em 07/12/2017 ás 19h03 - atualizada em 07/12/2017 ás 19h03
Câmara vota fim da verba indenizatória na próxima Reunião Ordinária
O texto teve parecer favorável nas comissões em que tramitou e segue para a pauta de votações da sessão.
Câmara vota fim da verba indenizatória na próxima Reunião Ordinária

Os vereadores vão votar, na Reunião Ordinária da terça-feira (12), o Projeto de Resolução (PRE) 28/2017 que acaba com a verba indenizatória paga aos vereadores de Sete Lagoas. O texto teve parecer favorável nas comissões em que tramitou e segue para a pauta de votações da sessão.



A Mesa Diretora é autora do projeto que “revoga as resoluções nº 992/2005, 1100/2014, 1020/2007, 1122/2015, 1129/2015, 1141/2016, e 1145/2017 que disciplinam a aplicação de verba indenizatória em razão de atividade inerente ao exercício do mandato parlamentar no âmbito da Câmara Municipal de Sete Lagoas”. Na prática o texto extingue o benefício e passa para a gestão da Câmara Municipal o fornecimento de todos os serviços e bens necessários para o exercício da atividade parlamentar que antes era de responsabilidade do próprio vereador.



Para o presidente Cláudio Caramelo, a medida conclui um processo de atualização das práticas administrativas da gestão. O presidente entende que o PRE vai encerrar as “interpretações e questionamentos sobre o uso da verba indenizatória, não só dos meios de controle (Ministério Público e Tribunal de Contas), como também da população em geral”. Caramelo destaca ainda que foi fundamental o apoio de todos os vereadores para a extinção do benefício. “Tenho certeza que será uma evolução enorme na política local e todos os vereadores tiveram participação efetiva no processo”, completa.



Na atual gestão o valor da indenização mensal a que os vereadores têm direito já caiu no mês de abril e passou de R$ 8,5 mil para R$ 2,5 mil. A verba servia para cobrir despesas de atividade inerentes ao exercício do mandato parlamentar, como locação de veículos e gastos com combustível, entre outros. Para reduzir o benefício a Câmara passou a licitar e fornecer veículo, combustível e material de escritório para os gabinetes dos vereadores.



O PRE 28/2017 foi apresentado no Legislativo no dia 21 de novembro e a justificativa apresentada foi que “com a modernização das atividades internas da Câmara e a iminência de mudança para o novo prédio, a Mesa Diretora entende que já há material humano e logística suficientes para que as atividades parlamentares que precisavam de indenização passem a ser realizadas pela Câmara Municipal. Não da mesma forma, mas por outros meios que venham a suprir as necessidades dos edis”.



Com o processo de modernização implantando pela atual gestão composta pelos vereadores Cláudio Caramelo (PRB), Pr. Alcides (PP), Renato Gomes (PV), Marli de Luquinha (PSC) e Euro Andrade (PP) entra para a história política da cidade como uma das que mais economizou recurso público. “Essa é a nossa meta desde que compomos a Mesa. Então, estamos mantendo o que foi definido e fazendo o que deve ser feito com responsabilidade e transparência”, finaliza Caramelo.


FONTE: Da redação com/Ascom Câmara
leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Enquete
Você é a favor o fim do horário de verão?

Sim
1560 votos - 70.2%

Não
661 votos - 29.8%

facebook
publicidade
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados