Quarta, 21 de Outubro de 2020
31 99616-7463
Polícia Homicídio

Polícia Civil prende mais um suspeito de participar do assassinato brutal do padre Adriano da Silva

Homem estava no Rio de Janeiro, onde entregaria carro do religioso para um traficante

17/10/2020 10h29
Por: Redação Fonte: Itatiaia
Foto: Facebook Paróquia São Simão Simonésia
Foto: Facebook Paróquia São Simão Simonésia

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu, na noite dessa sexta-feira (16), na cidade do Rio de Janeiro, um homem de 19 anos suspeito de ter participado do assassinato brutal do padre Adriano da Silva Barros, de 36 anos. O religioso foi morto a facadas e depois teve o corpo carbonizado na cidade de Manhumirim, no Leste de Minas. O corpo foi encontrado na última quarta-feira (14).

Padre Adriano era da Diocese de Caratinga e servia atualmente na paróquia São Simão, na cidade de Simonésia.

A Polícia Civil trabalha com a linha de latrocínio, roubo seguido de morte. Os bandidos teriam roubado o padre para pagar dívidas com um traficante carioca. O primeiro suspeito foi detido quarta-feira (14).

Continua depois da publicidade

Agora, na noite dessa sexta (16), foi preso no Rio de Janeiro, na Central do Brasil, o irmão do primeiro suspeito encontrado em Minas. O carro do padre , um Chevrolet Onyx, foi localizado na cidade de Duque de Caxias. O delegado Carlos Souza, da regional de Manhuaçu, diz que o veículo seria usado como parte do pagamento ao traficante carioca.

Divulgação PC

“Esse segundo preso tem apenas 19 anos e havia levado o veículo do padre Adriano para o estado do Rio de Janeiro. O capturamos antes de fazer a entrega desse veículo”, disse o delgado.

Continua depois da publicidade

“Permanecemos com as investigações. Ainda temos muitas diligências a serem feitas, pois precisamos tirar muitas dúvidas que estão chegando quanto à motivação, circunstâncias e até mesmo sobre a dinâmica do crime, com (a possibilidade) de outros envolvidos”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.