Sábado, 28 de Novembro de 2020
31 99616-7463
Saúde Avanço da pandemia

Quatro macrorregiões regridem no Minas Consciente; duas vão para onda vermelha

De acordo com o governo de Minas Gerais, incidência da Covid-19 aumentou 11% no Estado nos últimos 14 dias

19/11/2020 08h23
Por: Redação Fonte: O Tempo
Governo ressalta importância de população manter cuidados preventivos contra o coronavírus, como uso de máscara e distanciamento social Foto: Roberto Casimiro/folhapress 23.9.2020
Governo ressalta importância de população manter cuidados preventivos contra o coronavírus, como uso de máscara e distanciamento social Foto: Roberto Casimiro/folhapress 23.9.2020

Quatro macrorregiões de saúde mineiras regrediram para fases mais restritivas do Minas Consciente, programa criado pelo governo do Estado para a retomada gradual das atividades econômicas nos municípios. O anúncio foi feito pelo governo nesta quarta-feira (18), após a incidência da Covid-19 aumentar 11% no Estado nos últimos 14 dias. Pela primeira vez, desde meados de setembro, Minas Gerais volta a ter regiões na onda vermelha, que permite o funcionamento apenas de serviços essenciais.

As regiões que regrediram para a onda vermelha são Nordeste, que estava na onda verde na semana passada, e Leste, que estava na onda amarela. Agora, apenas serviços essenciais podem funcionar nos municípios que aderiram ao programa, como supermercados, padarias, açougues, farmácias, bancos, lojas de informática e hotéis.

Já as regiões Leste do Sul e Sudeste, que estavam na onda verde na última semana, retornaram para a onda amarela, que permite a abertura de serviços não essenciais com menor risco de contágio, como lojas de roupas, salões de beleza, papelarias e agências de viagens. A região do Vale do Aço já estava na onda amarela e permanece.

Continua depois da publicidade

As demais regiões (Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Sul, Oeste, Centro, Noroeste, Norte, Jequitinhonha e Centro-Sul) continuam na onda verde, fase que possibilita a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio, como cinemas, bares com música ao vivo, museus, parques e casas de festas.

“O que nós avaliamos foi o aumento da incidência da quantidade de casos em algumas regiões, o que provocou a regressão de algumas regiões das ondas em que elas estavam. Mas isso não é motivo para acharmos que está tendo uma nova onda no estado”, avalia o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

Ele reforçou a importância de a população manter os cuidados preventivos contra o coronavírus. “É fundamental que os mineiros participem das ações de controle, com o uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social”, afirma.

Continua depois da publicidade

Até o momento, 657 municípios aderiram ao plano Minas Consciente, impactando 13,4 milhões de pessoas. Segundo o Estado, 534 cidades com menos de 30 mil habitantes registraram incidência de Covid-19 abaixo de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.