Domingo, 11 de Abril de 2021
31 99616-7463
Oportunidades Coronavírus

Covid-19: Unimed BH abre mais de 300 vagas para contratação imediata de profissionais da saúde

23/03/2021 13h44
Por: Redação Fonte: Mega Cidade
Covid-19: Unimed BH abre mais de 300 vagas para contratação imediata de profissionais da saúde

A Unimed de Belo Horizonte está com mais de 300 vagas abertas para profissionais de saúde, em especial técnicos de enfermagem e enfermeiros, para atuação em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Também há procura por auxiliar de farmácia e técnicos em radiologia e de laboratório. As contratações são para início imediato no apoio ao enfretamento da Covid-19.

O objetivo é reforçar as equipes que atuam na linha de frente de combate à doença na rede própria da cooperativa. No momento mais grave da pandemia e com o aumento exponencial dos casos, a Unimed-BH informou que tomou medidas emergenciais para prestar atendimento aos clientes, dentre elas, a abertura de mais leitos de internação e UTI na rede própria.

Para participar da seleção, o interessado deve acessar o site e se cadastrar na seção Trabalhe Conosco, que fica no rodapé da página inicial. Todo o processo seletivo será virtual.

Continua depois da publicidade

Falta de profissionais de saúde

O agravamento da pandemia em todo o Estado, com 100% de ocupação de leitos e explosão de casos de Covid-19, também há falta de profissionais da linha de frente para acolher os milhares de pacientes internados nos hospitais. Só durante a pandemia, 74 chamamentos públicos para contratações emergenciais de médicos foram abertos pela Fundação Hospitalar do de Minas Gerais (Fhemig), por exemplo. No entanto, 14 editais “deram deserto”, ou seja, sem interessados.

Falta de mão de obra qualificada, desvalorização dos especialistas e afastamento dos que já estão na linha de frente ajudam a explicar o déficit. Além deles, grande parte das vagas disponibilizadas para enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeutas não foram preenchidas. 

Continua depois da publicidade

Em Belo Horizonte, a necessidade maior é por intensivistas para atuarem nas UTIs. “Como aumentou muito o número de casos, a equipe fica pequena para atender todo mundo”, afirmou a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Carla Anunciatta. 

Na capital mineira, todas as vagas de UTIs, destinadas aos pacientes com a doença, estão ocupadas. Na rede particular - que tem taxa de ocupação de 114,4% - pelo menos 53 pessoas aguardam internação. No SUS, com 101,4% de ocupação, outros seis pacientes estão à espera de uma vaga.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.