Terça, 03 de Agosto de 2021
31 99616-7463
Geral "Trisal"

Sargentos da PM assumem ‘trisal’ no Acre: ‘Estarmos juntos supera tudo’

15/06/2021 23h01
Por: Redação Fonte: BHZ
O trisal compartilha a rotina pelas redes sociais (Guilherme Wathier)
O trisal compartilha a rotina pelas redes sociais (Guilherme Wathier)

Dois sargentos da Polícia Militar do Acre e uma administradora assumiram viver um trisal, também conhecido com poliamor. Alda e Erisson Nery são sargentos da PM e já eram casados quando conheceram a administradora Darlene Oliveira.

De acordo com o G1, três compartilham suas histórias pelas redes sociais, no perfil do Instagram @tresamoresac. Eles comemoraram o primeiro Dia dos Namorados juntos no último sábado (12).

De acordo com a reportagem, Alda e Erisson se casaram no ano 2000. Os dois tiveram dois filhos no relacionamento, que estão com 17 e 13 anos anos. Segundo o casal, a entrada de Darlene representa um elo importante na relação, que “é mantida com respeito, amor e lealdade”.

Continua depois da publicidade

O trisal se conheceu pelas redes sociais. A sargento Alda foi quem tomou iniciativa de conversar com Darlene. Após um tempo só na amizade, os três passaram a se relacionar afetivamente e desde então não se separaram mais. Segundo Alda, foi desta forma que ela descobriu que sentia atração também por mulheres.

Vida profissional

Erisson contou ao G1 que ele e Alda seguem “o profissionalismo acima de tudo”. Os dois afirmam que até o momento não receberam nenhum tipo de manifestação dentro da corporação.

“A princípio, o Comando não se manifestou. Inclusive, a gente separou da outra página onde a gente fala sobre a nossa profissão para desvincular a imagem de militar do relacionamento”, comentou Erisson.

Continua depois da publicidade

“Durante o serviço, somos profissionais e quando trabalhamos juntos, lá ela é minha comandante e a trato como minha comandante, presto as devidas continências e obedeço todas as ordens. Enfim, há o profissionalismo acima de tudo. Lá no quartel não somos casados, é a sargento Alda e o sargento Nery. Assim que sempre foi e assim que sempre vai ser”, explica o marido.

Erisson também reforça a luta contra o preconceito e diz que é possível que as pessoas se amem e respeitem de forma amorosa. “Embora seja dureza aí fora no mundo [lidar com] o preconceito das pessoas, para nós estarmos juntos supera tudo isso. É possível a gente amar, respeitar, ter fidelidade e lealdade em uma relação como esta”, afirmou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.