Terça, 03 de Agosto de 2021
31 99616-7463
Economia Economia

Banho quente vira item de luxo

Famílias de baixa renda encontram no fogão à lenha a solução para garantir o banho quente no inverno

22/07/2021 09h10
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com Otempo
A família de Daniela Silva esquenta água no fogão à lenha para tomar banho no inverno
A família de Daniela Silva esquenta água no fogão à lenha para tomar banho no inverno

Desempregada e mãe solo de gêmeos, Daniela Silva, de 20, não tem condições de pagar por banhos quentes. A seca deixou a conta de luz ainda mais cara e a jovem tomou uma atitude drástica. Ela, os pais, um irmão, de 12 anos, e os bebês, de 9 meses, tomam banho com água aquecida em um fogão à lenha. 

“Sobrevivemos com o bolsa família. Mal dá para pagar a água, a luz e comprar um pouco de comida, ” disse Daniela.  A renda familiar da mãe solo é de R$ 350, e só a conta de luz chega a R$ 90. O problema de Daniela se repete em vários lares e é intensificado pelo inverno. Uma família de quatro pessoas, na qual cada uma toma um banho diário de 15 minutos paga R$ 117,15 só para usar o chuveiro – a conta foi feita com dados da Cemig.

O que fazer?

Continua depois da publicidade

Algumas atitudes podem ajudar na redução do rombo. O engenheiro de eficiência energética da Cemig, Fernando Queiroz, explica que os banhos devem ser rápidos. É importante fechar o chuveiro na hora de ensaboar e preferir a água morna ."O chuveiro costuma ter cerca de 5.400 Wh de potência. Uma hora de banho equivale a 54 televisores ligados. É necessário diminuir o tempo de banho para que o impacto na conta não seja extremamente significativo, ” explicou Queiroz.

 Mudança de Rotina
Daniela contou que, durante todo o dia, o fogo fica acesso.  “Todo mundo cuida para que não falte água sendo esquentada no fogão à lenha. “Só ligamos a televisão para assistir um pouco de novel, à noite. Fazemos de tudo para a nossa conta não ficar ainda mais cara”, detalhou

Água quente ‘estraga’ a pele e o cabelo
O banho quente, que muitos apreciam no inverno, pode, na verdade, fazer mal para a pele. “O contato constante da água quente com o corpo acaba removendo a camada protetora da pele. Sem essa barreira protetora, a pele  fica ressecada, propiciando o surgimento de coceiras e até alergias”, explicou a dermatologista Jéssica Dupin. Ela aconselha o banho morno, sem uso de bucha, para preservar a proteção da pele. Outro cuidado importante é com os cabelos.    “A água quente deixa os cabelos quebrados e frisados”.

Continua depois da publicidade

De olho no banho

O chuveiro é o vilão do inverno. Saiba como economizar

- Regule o tempo do banho: 5 minutos é o suficiente para a higienização. Para consumidores residenciais a tarifa é uma só, não existem horários em que o valor fica mais caro. A vigilância deve ser constante.

- Feche o chuveiro para se ensaboar e lavar os cabelos, entre outros 

- Prefira usar o chuveiro na posição verão, pois o gasto de energia é menor. Para aumentar a sensação térmica do ambiente, feche a janela e a porta. 

- Verificar a potência dos chuveiros e demais equipamentos eletrônicos, quanto maior a potência, maior o consumo de energia. Uma hora de banho equivale a 54 televisores ligados. 
-  Invista em sistema de aquecimento solar. A média de gasto é de R$ 2 mil, que é recuperado em três anos com a economia na conta de luz.

Como calcular os gastos 

1. Verifique a potência do chuveiro. Geralmente, a informação está na embalagem ou no próprio aparelho, e o número indica a potência máxima do modo inverno. Em chuveiros tradicionais, ela costuma ser de 5.500 Wh (5,5 kWh).

2. Confira, no campo de “valores faturados” da conta de luz, quanto é cobrado por kWh na sua casa. 

3. Calcule a quantidade de kWh utilizados em casa por mês. A fórmula é: potência do chuveiro X quantidade de horas de uso por dia X 30 dias no mês / 1.000.

4. Multiplique o resultado do cálculo anterior pelo valor cobrado por kWh. 

Exemplo: 
Valor do KMh:  R$ 0,71Tempo: uma hora (4 pessoas, 15 minutos pra cada)Por dia: família gasta 5,5 kWh, em um mês: 165 KWhValor mensal:165 KWh x R$ 0,71 = 117,15 (destacar)

Fontes: Cemig e engenheiro eletricista João Carlos Lima,  engenheiro de Eficiência Energética da Cemig Fernando Queiroz

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.