Domingo, 24 de Outubro de 2021
31 99616-7463
Internacional Alerta

Documentos dos EUA sobre variante Delta são alarmantes: 'A guerra mudou'

Uma de suas conclusões mais relevadoras é que os surtos em pessoas vacinadas são altamente contagiosos

31/07/2021 08h20
Por: Redação Fonte: O Tempo
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

A variante Delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a varicela, provavelmente gera uma doença pior do que as anteriores e os casos entre vacinados podem ser tão transmissíveis quanto entre não vacinados, segundo documentos americanos.

Uma apresentação de slides dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos ressalta que "a guerra mudou" por causa da Delta.

Esses documentos foram revelados pelo jornal The Washington Post e verificados pela AFP.

Continua depois da publicidade

A diretora dos CDC, Rochelle Walenksy, citou esses slides esta semana para justificar um retorno ao uso de máscaras em ambientes de alto risco.

Uma de suas conclusões mais relevadoras é que os surtos em pessoas vacinadas são altamente contagiosos, de acordo com dados de estudos anteriores e uma nova análise de um surto em Provincetown, Massachusetts.

Os especialistas se baseiam em um número chamado "limiar do ciclo" (CT), que indica quanta carga viral uma pessoa tem. Quanto menor o número, maior será a carga.

Continua depois da publicidade

Em Provincetown, "não houve diferença nos valores médios de CT em casos vacinados e não vacinados", afirma a apresentação.

Os CDC divulgaram nesta sexta-feira um relatório preliminar sobre um evento de superpropagação, no qual quase três quartos das pessoas estavam vacinadas.

O surto coincidiu com as festividades de 4 de julho, com uma quantidade de infectados que disparou para 900, de acordo com dados locais.

Porém, ao contrário de outros surtos maciços, houve apenas sete hospitalizações, segundo o site MassLive, e até agora nenhuma morte foi relatada.

"Este é o ponto-chave que é parte do motivo pelo qual os CDC mudaram sua orientação", disse à AFP Celine Gounder, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Nova York.

"Na realidade, não é tanto pela própria proteção: como uma pessoa vacinada, se você tiver uma dessas infecções, pode ter sintomas leves ou nenhum sintoma. No entanto, com base no que estamos vendo, você pode ser contagioso para outras pessoas", explicou.

"Desperdício"

Jennifer Nuzzo, epidemiologista da Universidade Johns Hopkins, advertiu que o surto de Provincetown ocorreu em um local com baixa transmissão comunitária do vírus e, como resultado, a nova recomendação dos CDC sobre o uso de máscaras não teria ajudado muito.

"Além disso, uma investigação sobre o surto sugere que as exposições ocorreram em locais como bares ou festas em casa, onde o uso de máscaras seria improvável", afirmou à AFP.

O documento dos CDC também indica que as infecções não são tão raras quanto se pensava anteriormente, e atualmente existem "35 mil infecções sintomáticas por semana entre 162 milhões de americanos vacinados".

Ao olhar para outros países, percebe-se que, embora o vírus original SARS-CoV-2 fosse tão contagioso quanto um resfriado comum, todos os infectados com a variante Delta infectam outros oito, o que a torna tão transmissível quanto a varicela, mas menos que o sarampo.

Relatórios do Canadá e da Escócia também sugerem que a cepa pode ser mais grave, com maior probabilidade de levar à hospitalização. Também em Cingapura foram registradas maiores índices de internações e mortes.

As estimativas da eficácia da vacinação variam por país, mas em seu slide final, os CDC consideram que o risco de doença grave ou morte é reduzido em 10 vezes ou mais nos vacinados e o risco de infecção é reduzido em três vezes ou mais.

Isso equivale a uma eficácia de pelo menos 90% contra casos graves e mortes e ao menos 67% contra infecções.

Gounder disse esperar que as descobertas impulsionem os pedidos de vacinas do setor privado, mas que isso é menos provável de acontecer em regiões politicamente conservadoras, onde a imunização tem sido mais lenta.

"Acho que estamos vendo uma fila muito longa de pessoas que terão muita dificuldade para se vacinar", apontou.

“O que é tão trágico é que tínhamos todos os recursos à nossa disposição para realmente aniquilar isso neste país (EUA) e os estamos desperdiçando”, lamentou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.