Segunda, 29 de Novembro de 2021
31 99616-7463
Saúde Imunização

Minas vai vacinar todos os adolescentes, com e sem comorbidades, diz secretário Fábio Baccheretti

17/09/2021 17h00
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com Hoje em Dia
Imagem do Google
Imagem do Google

Um dia após anunciar que seguiria a recomendação do Ministério da Saúde de suspender a vacinação de adolescentes sem comorbidade, o governo do Estado voltou atrás e anunciou, nesta sexta-feira (17), que vai vacinar todos os jovens de 12 a 17 anos, com e sem comorbidades, conforme recomendação da Anvisa, que diverge da pasta. 

"Minas veio aguardando a nota da Anvisa, que reafirmou que a vacina é segura para Adolescentes. Diante disso, o Estado está liberando, pela deliberação que já existia, a vacinação de todos os adolescentes. Não existe nenhuma restrição técnica à vacinação", afirmou o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti durante o lançamento do Plano Nacional de Expansão da Testagem para o Novo Coronavírus em BH.

De acordo com o gestor, ainda existe a necessidade da entrega das doses de imunizantes pelo governo federal. "Os municípios que tem doses suficientes de Pfizer para fazer o reforço dos idosos, imunocomprometidos, dos adolescentes com comorbidades, se ainda tiverem vacinas, poderão, sim, vacinar os adolescentes sem comorbidades, porque a Anvisa, que é o órgão técnico do governo federal, já confirmou que essa vacina pode ser utilizada", completou.

Continua depois da publicidade

O secretário municipal de Saúde de BH, Jackson Machado Pinto, afirmou que a capital também recuou e seguirá as determinações da agência. Por aqui, apenas os adolescentes com comorbidades foram protegidos.

"A nota da Anvisa é muito clara dizendo que não há contraindicação para se vacinar adolescentes sem comorbidades. Se houver disponibilidade de vacinas, eles serão vacinados, não há dúvida alguma. A nossa ideia, inclusive, é vacinar pessoas mais jovens, desde que tenha vacina", disse.

Segundo Jackson, a imunização desse público é extremamente importante para se controlar a doença. No entanto, o foco da PBH está na aplicação do reforço dos idosos.

Continua depois da publicidade

"Estamos priorizando agora aquelas pessoas que estão com seis meses da segunda dose. Os anticorpos dessas pessoas estao em queda. Portanto, tem mais possibilidade de ficarem doentes de novo. Então, essa vacinação de reforço é mais importante nesse momento do que de adolescentes", disse.

No entanto, ainda não há expectativa para ampliação do calendário. Hoje, a prefeitura fará uma repescagem para os idosos de 81 a 79 anos e de 88 a 86, cuja segunda aplicação tenha sido há seis meses com o imunizante da CoronaVac.

"Qualquer ampliação depende da disponibilidade de vacinas. Não posso fazer um cronograma sem saber quando vão chegar. Quando chegarem, a gente disponibiliza", garantiu.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.