Quinta, 09 de Julho de 2020
31 99616-7463
Cidades Pandemia

Fiscalização notificou quase 800 estabelecimentos no período da pandemia em Sete Lagoas

26/06/2020 15h25
Por: Redação Fonte: Ascom da Prefeitura de Sete Lagoas
Fiscalização notificou quase 800 estabelecimentos no período da pandemia em Sete Lagoas

A pandemia do novo coronavírus já passou de três meses e, desde o seu início, a Prefeitura de Sete Lagoas editou vários decretos com a finalidade de determinar normas para funcionamento de atividades, sempre colocando a saúde do cidadão em primeiro lugar.

Com isso, equipes de fiscalização trabalham diariamente, inclusive nos fins de semana, para garantir o cumprimento das medidas e atendimento de denúncias. No total, quase 800 estabelecimentos foram notificados neste período.

Em Sete Lagoas, a Vigilância Sanitária (VISA) e a Guarda Civil Municipal (GCM) estão na linha de frente da fiscalização. Ações preventivas e de conscientização e patrulhamento em unidades de saúde e locais onde existe grande circulação de pessoas fazem parte do trabalho.

Continua depois da publicidade

Ocorrências de aglomeração de pessoas estão ganhando destaque em redes sociais e em meios de comunicação. O trabalho de fiscalização é direcionado ao cumprimento das legislações e tem o apoio de grande parte da população.

Porém, fatos isolados ocorreram nos últimos dias como no domingo, 21, quando guarnições da Polícia Militar e da Guarda Municipal foram hostilizadas no momento da fiscalização. No local estavam sendo descumpridas normas como aglomeração de pessoas sem respeitar o distanciamento, utilização de copos de vidro e ainda música ambiente. O proprietário do comércio foi notificado, o estabelecimento fechado e um dos clientes chegou a ser detido por desacato.

CONSCIENTIZAÇÃO

Continua depois da publicidade

Tanto a GCM quanto a Vigilância Sanitária conscientizam e orientam comerciantes e cidadãos. A VISA realizou este tipo de abordagem em 370 estabelecimentos como bares, bancos, casas lotéricas, supermercados, restaurantes, padarias, hotéis e motéis. “São segmentos específicos onde, se as normas não forem cumpridas, o risco de propagação do vírus é grande. Além disso, continuamos atendendo toda solicitação de vistoria e inspeção do município”, explica a superintendente de Vigilância Sanitária, Rejane Pimenta.

Já a GCM já realizou 1.183 ações preventivas de educação e conscientização em pontos diversos e unidades de saúde. O patrulhamento na Serra de Santa Helena, Parque Náutico da boa Vista, Terminal Urbano e quadras esportivas somam, somente em maio, 217 atendimentos. No total, até o dia 31, foram 3.316 ocorrências que ainda envolvem apoio à vacinação contra gripe, distribuição de cestas básicas e ainda abordagens de pessoas que não utilizavam máscara.  “Trabalhamos em duas frentes. A conscientização é importante, já que muitas pessoas ignoram as regras de proteção”, avalia o comandante da GCM, Sérgio Andrade.

BALANÇO

Em três meses, 770 estabelecimentos foram notificados em Sete Lagoas. A VISA recebeu 836 denúncias, todas foram apuradas e 466 notificações foram emitidas. Já a GCM fez 304 notificações no período, além de apurar 202 denúncias de aglomeração em locais diversos. O trabalho das equipes de fiscalização é contínuo e as denúncias enviadas pela população são fundamentais para que ele seja realizado com o rigor que o período da pandemia exige. Para denunciar, basta ligar para 153 (GCM) ou para a Vigilância Sanitária: 3773-2234.

Até o dia 31 de maio, foram 3316 ocorrências voltadas para contenção da pandemia em diferentes situações, como denúncias de estabelecimentos abertos, aglomeração de pessoas, patrulhamento em locais públicos como Serra de Santa Helena, Parque Náutico da Boa Vista, Terminal Urbano e outros, campanhas educativas, visitas às unidades de saúde da cidade, apoio à vacinação contra gripe, distribuição de cestas básicas e ainda abordagens de pessoas que não utilizavam máscara.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.