Quinta, 06 de Agosto de 2020
31 99616-7463
Esportes No vermelho

Dívida do Cruzeiro com o Fisco é de R$ 330 milhões e clube tem nove execuções fiscais em andamento

29/07/2020 18h57
Por: Redação Fonte: Hoje em Dia
Dívida do Cruzeiro com o Fisco é de R$ 330 milhões e clube tem nove execuções fiscais em andamento

As dívidas fiscais e tributárias do Cruzeiro atingem números estratosféricos, e a saída do clube do Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro, o Profut, colocou ainda mais urgência no trabalho jurídico celeste. Em entrevista coletiva virtual na tarde desta quarta-feira (29) um advogado tributarista que presta serviços para a Raposa revelou o tamanho do rombo celeste: quase R$ 340 milhões. 

Esses débitos se construíram por dívidas acumuladas ao longo dos anos na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) e na Receita Federal de acordo com o advogado João Paulo de Almeida Melo. Ele é o responsável por defender o Cruzeiro nessas na Justiça Federal e de ter conseguido, ainda quando o Cruzeiro era dirigido pelo Conselho Gestor, a liminar que mantinha o clube provisoriamente no Profut.

Especializado no direito tributário, Melo destrinchou essa dívida do Cruzeiro com a União. De acordo com o jurista os valores se dividem da seguinte forma: R$ 326,9 milhões na PGFN e R$ 3 milhões na Receita Federal. 

Continua depois da publicidade

"Hoje nós temos de valor consolidado na União Federal um débito atualizado aproximado de R$ 326.907.000,00 com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e alguns valores menores na Receita Federal, valores relativos a imposto de renda retido na fonte no exercício de 2019, do primeiro semestre, algo em torno de R$ 3 milhões. Temos algumas execuções em curso, são nove processos de execução fiscal em andamento", revelou o advogado.

De acordo com João Paulo de Almeida Melo o Cruzeiro, por meio do presidente Sérgio Santos Rodrigues, permitiu que se tornasse público o montante da dívida do clube com os entes Federais.

"Fico tranquilo de falar sobre esse valor, normalmente se tem sigilo, mas o presidente nos autorizou em nome da transparência e da publicidade passar esse tipo de informação", explicou Melo.

Continua depois da publicidade

Ações

O Hoje em Dia revelou com exclusividade nas últimas semanas que o Cruzeiro era alvo de execuções fiscais da União. Esses processos indicavam que o clube havia sido excluído do Profut, o que de fato foi confirmado oficialmente no último sábado.

De acordo com o advogado João Paulo de Almeida Melo o clube tomou ciência da exclusão no meio da semana passada e já entrou com recurso de embargos de declaração para tentar retomar sua vaga no programa de parcelamentos de débitos fiscais e tributários do Governo Federal. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.