Quinta, 21 de Janeiro de 2021
31 99616-7463
Esportes Cruzeiro

Jogadores ajudam funcionários e deixam respostas para a diretoria do Cruzeiro

Sóbis e o técnico Luiz Felipe Scolari não expuseram problemas de ordem interna no clube, se atendo ao futebol

14/01/2021 10h01
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com Super.FC
É esperado um pronunciamento do presidente Sérgio Santos Rodrigues — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro
É esperado um pronunciamento do presidente Sérgio Santos Rodrigues — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Após a derrota do Cruzeiro para o Oeste por 1 a 0, no Independência, pela 34ª rodada do Brasileirão da Série B, o atacante Rafael Sóbis destacou as pessoas não sabem 10% do que está acontecendo dentro do clube. O atacante não quis entrar em detalhes, assim como o técnico Luiz Felipe Scolari, que justificou o assunto como de trato interno e de responsabilidade da diretoria. 

"O meu assunto eu resolvo. Se eu tenho que resolver, eu resolvo e acabou. O assunto de jogadores eu tento resolver como líder da equipe, como comandante desses jogadores, e participar a eles como eu acredito que eles devam proceder e é o que eu tenho feito", declarou o treinador.  

"Agora quanto a outros problemas, eu não posso e não devo, por respeito à minha direção, por respeito aos meus jogadores também, porque somos um grupo, entrar em detalhes que vocês podem ter uma noção, a direção pode ter outra, os jogadores uma outra visão. Então eu não vou entrar nesses detalhes porque não vale a pena ou não é uma situação que é normal para vocês (jornalistas) estarem entrando dentro de uma seara que é nossa, no clube", acrescentou Felipão, em entrevista coletiva. 

Continua depois da publicidade

Envolto em uma grave crise financeira, o Cruzeiro não paga salários a dois meses e meio, além de não ter quitado o 13º salário. Situação que não poupa ninguém, dentre eles funcionários que ganham salários mais baixos e que vem atravessando dificuldades. Para se manter, eles vêm contando com a ajuda de jogadores que possuem mais condições. 

Há também relatos não confirmados pelo clube de que apoiadores da Raposa vêm se juntando nos bastidores para garantir ao menos cestas básicas para funcionários, além do rateio de um grupo de pessoas para o pagamento de outros custos no clube. Na Toquinha, como noticiado ainda no ano passado, o Cruzeiro também passa por necessidades, além de existir problemas na regularização de imóveis sob posse da Raposa. 

Com as verbas de patrocínio também já adiantadas, o presidente Sérgio Santos Rodrigues estaria, de acordo com fontes próximas, correndo atrás de dinheiro para tentar aliviar a situação de caixa do clube e colocar ao menos parte da casa em ordem. É esperada uma palavra do mandatário nos próximos dias para elucidar a situação dentro do clube e trazer à tona ao menos parte dos outros 90% citados por Rafael Sóbis. 

Continua depois da publicidade

Recentemente, o balancente trimestral da Raposa apontou que a dívida do clube superou R$ 1 bilhão. Em situação crítica, a Raposa adentra no ano do centenário respirando por aparelhos, já que mais dívidas deverão ser quitadas em 2021, além da necessidade da montagem de um plantel que garanta o acesso à Série A nacional, extremamente fundamental em termos de fluxo de caixa. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.