Quinta, 28 de Janeiro de 2021
31 99616-7463
Cidades Greve

Caminhoneiros organizam paralisação a partir de 1º de fevereiro

Greve foi aprovada em convenção da categoria em dezembro de 2020 e prevê protestos contra o aumento do diesel

14/01/2021 13h29
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com Brasil Econômico / IG
Tomaz Silva/Agência Brasil Categoria protesta aumento no preço do diesel e pedem preço fixo do frete para toda classe
Tomaz Silva/Agência Brasil Categoria protesta aumento no preço do diesel e pedem preço fixo do frete para toda classe

Conselho Nacional de Transportes Rodoviários de Cargas (CNTRC) marcou para o dia 1º de fevereiro uma nova paralisação dos caminhoneiros em todo o país. A greve foi aprovada após convenção realizada pela categoria em dezembro do ano passado.

A entidade afirma que a manifestação foi causada pelos reajustes no valor do diesel pela Petrobras . Eles ainda reivindicam a instituição do preço mínimo de frete para todas as classes e a aprovação da Lei BR do Mar , que estabelece a cabotagem no ramo de transportes.

A CNTRC prevê que 40 mil caminhoneiros participem da paralisação. Outras lideranças da categoria ainda não se manifestaram sobre o tema.

Continua depois da publicidade

O Sindicato dos Transportes Rodoviários Autônomos de Bens do Estado de São Paulo (SINDICAM) informou que não participará da greve.

Em maio de 2018, a categoria realizou uma paralisação de 9 dias, que provocou um caos na economia do país. Na época, os caminhoneiros reivindicavam a isenção de pedágio para eixos suspensos, a criação de um marco regulatório para a profissão e o fim dos ajustes diários no preço do diesel.

Desde março de 2019, a Petrobras reajusta o valor do combustível nas refinarias a cada 15 dias, entretanto, a medida é considerada abusiva pelas entidades de classe.

Continua depois da publicidade

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.