Sexta, 17 de Setembro de 2021
31 99616-7463
Economia Despertar e relaxar

Minas Gerais: do café ao vinho

14/07/2021 15h47
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com uai
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Café para despertar, vinho para relaxar. Mas há quem diga que o dia só começa após uma boa xícara de café. No entanto eu vou além e digo que ele começa com uma dose de café e termina após uma taça de vinho.

Por sorte, estamos em Minas Gerais, terra que nos dá bons cafés e vinhos. Não, você não leu errado. Vinho em Minas!

Isto mesmo. Minas Gerais, que já é referência na produção nacional de café, vem se destacando e ganhando espaço também na elaboração de vinhos.

Continua depois da publicidade

História do vinho mineiro

A princípio a história recente dos vinhos mineiros começa a partir de uma iniciativa da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), que adaptou a produção de uvas para o clima local por meio do sistema de dupla poda. Ou seja, a colheita foi transferida para o inverno, quando temos sol durante o dia, frio à noite e tempo seco. Assim qualquer semelhança com o verão europeu não é mera coincidência.

Dessa forma a primeira colheita aconteceu em 2003, em Caldas, no Sul de Minas, e dez anos depois, em 2013, o primeiro vinho fino produzido na região passou a ser comercializado. Portanto trata-se do Primeira Estrada Syrah 2010, da vinícola Estrada Real, em Três Corações, que está presente até hoje nas cartas de alguns restaurantes.

Vinho do Sul de Minas conquista medalha

No ano passado, mais uma vez, vinhos produzidos no sul de Minas conquistaram medalhas na Decanter World Wine Awards, uma das maiores e mais importantes competições de vinhos do mundo. A maior parte dos rótulos premiados foi elaborada a partir da técnica de dupla poda.

Continua depois da publicidade

E se você ainda não está convencido de que vinhos mineiros merecem a sua atenção, talvez a ideia de uma viagem até as vinícolas do Sul de Minas te anime.

Em Cordislândia, temos a Luiz Porto, uma das principais vinícolas de Minas Gerais, conhecida pela modernidade e excelente estrutura. Em Andradas, temos a tradicional Casa Geraldo, que vai além do básico e oferece cursos de degustação, além de noções básicas de cultivo das uvas e elaboração de vinhos. No município de Três Corações, muito conhecido pelo plantio de café, fica a Estrada Real, marcada pelo rigoroso critério de qualidade na elaboração dos vinhos. E para fechar essa lista, deixo a sugestão da produtora Maria Maria, em Três Pontas, que vem conquistando bastante espaço nos últimos anos. Nela, além de conhecer mais sobre o processo e degustar alguns rótulos durante a visita, os turistas também podem aproveitar o restaurante local para harmonizar os pratos com os vinhos da região.

Importante lembrar: agende sua visita nos sites oficiais das vinícolas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.