Domingo, 24 de Outubro de 2021
31 99616-7463
Polícia Feminicídio

Laudo da polícia descarta legítima defesa no feminicídio em condomínio de Funilândia

Caso aconteceu no início da tarde desta quarta-feira (15/9), no Condomínio Vale do Sol, em Funilândia

16/09/2021 14h52
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com Estado de Minas
Foto: Reprodução/Street View)
Foto: Reprodução/Street View)

Conforme publicado pelo Site Mega Cidade, uma tragédia familiar chocou moradores de Funilândia, nesta quarta-feira (15/9). Pablo Rangel Tavares, de 42 anos, é suspeito de esfaquear até a morte a esposa, Marli da Rocha Batista, de 52. A ocorrência aconteceu em uma residência no Condomínio Vale do Sol, na Rodovia MG-238.

De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima fez uma solicitação de atendimento alegando que o companheiro e a sogra haviam invadido a casa e estavam a agredindo. Quando os militares chegaram ao local, encontraram Marli caída no sofá, já sem vida.  

A Polícia Civil (PC) também esteve no local, onde foram realizados os primeiros levantamentos e coletas de vestígio do crime. O laudo pericial está em andamento, mas a princípio, foi descartada a hipótese de legítima defesa. A PC instaurou inquérito policial e até o momento, três pessoas foram ouvidas. 

Continua depois da publicidade

O caseiro da residência afirma que Pablo saiu rumo a Sete Lagoas no início da manhã e voltou, por volta de 9h, com a sua mãe. Assim que chegaram na casa, teve início uma briga entre as duas mulheres. O conflito foi amenizado pelo caseiro, que saiu para terminar suas tarefas.  

Entretanto, segundo depoimento dele aos militares, momentos depois, a sogra saiu da residência gritando “a Marli está morta.”  

Aos militares a sogra informou que o filho a buscou para passar uns dias no condomínio, mas chegando lá foi agredida pela vítima. Dessa forma, orientou o filho a pegar os pertences e voltar a Sete Lagoas. Porém, a violência por parte da nora não cessou e o filho interveio, dando facadas na companheira.  

Continua depois da publicidade

Ainda de acordo com a PM, foi identificado que a vítima fez uma ligação para uma colega de trabalho, pouco antes do ocorrido, afirmando que iria esconder as armas de Pablo no sótão. De acordo com Marli, o marido estava muito transtornado e ela estava com medo.  

Porém, ao realizar uma busca no local, os militares não encontraram as armas. Foram encontradas 17 munições calibre 280, 13 munições calibre 845, três carregadores e uma mira laser.  

O suspeito está foragido. A PM e a PC realizam diligências em busca dele.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.