Quinta, 20 de Junho de 2024
17°

Tempo limpo

Sete Lagoas, MG

Política Arrombo

Inhaúma: Dívidas deixadas pelo ex-prefeito cassado, só em 4 meses deste ano são de quase 3 milhões

Prefeitura de Inhaúma decretou estado de calamidade financeira

17/05/2024 às 15h50
Por: Redação Fonte: Mega Cidade
Compartilhe:
Imagem do Google
Imagem do Google

As dívidas deixadas pelo ex-prefeito cassado Juninho foram assunto na reunião da Câmara Municipal, nesta terça-feira (14) em Inhaúma.

O vereador Marco Paulo Carvalho Costa (Ledim) disse que obteve da Prefeitura um relatório de 15 de janeiro a 18 de abril deste ano (2024), de contas a pagar a fornecedores e prestadores de serviço.

De acordo com o vereador, só nestes quatro meses, o Município está devendo 2 milhões, 610 mil, 243 reais e 45 centavos. E esse valor sem considerar maio e os anos anteriores.

De contas de energia da bomba da caixa d’água, a Prefeitura deve só neste ano, 147 mil, 259 reais e 69 centavos, sendo que só de março o valor da dívida é de 32 mil reais.

Assim sendo, a Prefeitura corre o risco de ter a energia cortada devido à falta de pagamento à Cemig e Inhaúma ficar sem água, alertou Ledim.

Em maio já veio o repasse do SPM ao Município no valor de R$ 759.512,96, mas só de descontos veio mais R$ 300.000,00: de dedução Pasep veio R$ 8.358 reais; débito de cotas veio R$ 2.263,58 mais R$ 152,00; de dedução do Fundeb veio R$ 167.180,00 e mais R$ 233,00; e transferência eletrônica veio R$ 4.900,00.

A atual situação trouxe muitas dificuldades ao atual prefeito Rodrigo Serralheiro para pagar os salários dos servidores.

Para Ledim, o gestor está tomando ciência da real situação para buscar sair do atoleiro deixado pela gestão anterior.

Estado de calamidade financeira

A Prefeitura de Inhaúma já decretou estado de calamidade financeira.

Segundo Ledim, o salário foi agora pago com atraso por causa de liberação de contas do Município, o que acaba prejudicando os servidores, principalmente os assalariados, uma vez que um juro a mais no banco dificulta a compra de um gás e o pagamento de uma determinada conta.

Contudo, ninguém deixará de receber o seu salário e os repasses continuarão sendo feitos.  O vereador acredita que o Município voltará aos trilhos do desenvolvimento, mas é preciso primeiro corrigir a situação da Prefeitura.

Ele também sugeriu a elaboração de uma emenda na Lei Orgânica do Município, a ser votada e aprovada na Câmara, após a cassação do ex-prefeito, para evitar uma eleição indireta, que traria outros atrasos na liberação de pagamentos a servidores e fornecedores.

Para o vereador Rogério Angelino da Silva (Gordo), esta era uma situação prevista de quem chegasse na Prefeitura, o qual encontraria estas dívidas. Agora é fazer de tudo para acertar o que for possível.

A vereadora Patrícia Ribeiro de Araújo (Patrícia Professora) ressaltou que o Município vive um "angu de caroço", sendo preciso pensar na população no presente, nas necessidades das pessoas e no futuro.

Já o vereador Rogério de Oliveira Costa (Rogério dos Maias) enfatizou o caos da cidade e principalmente a situação precária das estradas rurais, devido ao trabalho não ter sido realizado em prol da população. Mas para ele nunca é tarde.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sete Lagoas, MG Atualizado às 00h10 - Fonte: ClimaTempo
17°
Tempo limpo

Mín. 13° Máx. 27°

Sex 26°C 13°C
Sáb 28°C 13°C
Dom 28°C 14°C
Seg 29°C 15°C
Ter 30°C 16°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes