Quinta, 06 de Agosto de 2020
31 99616-7463
Política Juiz de Fora

Câmara de Juiz de Fora aprova projeto que diminui privadas na cidade

O presidente da Casa, autor da proposta, entende que o texto evita "um elevado número de sanitários sub utilizados, o que dificulta a prospecção de novos investimentos no município"

31/07/2020 11h41
Por: Redação Fonte: O Tempo
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

A Câmara Municipal de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, aprovou na semana passada um Projeto de Lei Complementar que diminui pela metade o número de vasos sanitários em edifícios não residenciais. O texto, apresentado pelo presidente da Casa, o vereador Luiz Otávio Fernandes Coelho (PSL), conhecido como "Pardal", aguarda sanção ou veto do Executivo. 

O projeto viralizou nas redes sociais e repercutiu de forma negativa entre os internautas.

Em uma curta justificativa, o presidente da Câmara entendeu que a proposta evita "um elevado número de sanitários sub utilizados, o que em muitos casos, dificulta a prospecção de novos investimentos no município de Juiz de Fora".

Continua depois da publicidade

Pardal argumentou ainda que o texto "está em consonância com o princípio da razoabilidade, considerando a necessidade de eliminação de riscos à população, sem, contudo, interferir na liberdade econômica ou na livre concorrência".

Na legislação atual da cidade, os estabelecimentos comerciais e de serviços devem possuir instalações sanitárias dimensionadas na proporção de um vaso para cada 100 m²  da área da unidade, com arredondamento para número inteiro maior. A proposta apresentada por Pardal aumenta para 200m² a proporção por vaso sanitário.

Já os centros de compras e estabelecimentos com área superior a 800m², a obrigação atual é de que exista, no mínimo, para cada sexo, um vaso sanitário a cada 400m² da área total das unidades, com arredondamento para número inteiro maior. O presidente da Câmara quer aumentar a proporção para cada 800m² e ainda descontar do espaço total as áreas de apoio como depósitos e similares, além da própria área dos sanitários.

Continua depois da publicidade

O vereador pretende trocar também o item que torna "facultativo o agrupamento das instalações sanitárias para funcionários e para público", desde que o número mínimo de vasos sanitários seja igual à soma dos valores exigidos para os funcionários e para o uso público. Na proposta apresentada por Pardal, o número mínimo de vasos sanitários deve ser igual à soma de 40% dos valores exigidos para os funcionários e 100% dos valores exigidos para o uso público, desde que seja sempre igual ou maior que 4. 

Em um rápido contato com o Aparte, Pardal afirmou que "não trabalha com o que é dito na internet" e que faz o papel dele dentro das prerrogativas existentes. "Hoje a internet tem isso de manifestação, respeito quem é contrário, mas não é nada que me incomoda, que me preocupa ou que eu perca a condição de estar no terceiro mandato", afirmou o parlamentar que alegou não ter tido conversas com o Executivo para facilitar a sanção do texto.. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.