Sábado, 26 de Setembro de 2020
31 99616-7463
Polícia Estupro

Suspeito de estuprar menina e induzir aborto é preso em MG

13/08/2020 20h00
Por: Redação Fonte: BHz
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

A Polícia Civil cumpriu mandado de prisão, em Salinas, no Norte de Minas, contra um homem de 20 anos suspeito envolvimento nos crimes de estupro de vulnerável, pedofilia, participação em aborto e apologia ao crime. A prisão foi realizada na terça-feira (11), quando o suspeito estava em um campo de futebol da cidade.

Na quarta-feira (12), o rapaz prestou declarações à polícia e assumiu ter mantido relações sexuais com uma menina, de 11 anos, porém, negou os outros delitos investigados.

Investigações

Os familiares da vítima denunciaram à Polícia o relacionamento amoroso existente entre o suspeito e a menina, que na época dos fatos tinha apenas 11 anos. Após registro da ocorrência, foi instaurado inquérito policial para apuração do caso.

Continua depois da publicidade

No início das investigações, a vítima se manteve relutante em confirmar as informações. No entanto, os policiais conseguiram reunir provas da relação do suspeito com a adolescente. Foram identificados, próximo à casa da menina, manuscritos cujo conteúdo indicava o relacionamento entre eles.

As provas foram submetidas a exame grafotécnico, realizado pela Perícia Técnica da Polícia Civil, e o laudo comprovou que os textos eram de autoria da vítima, destinados ao suspeito.

Outros crimes

A partir das provas reunidas, a Polícia Civil intensificou as investigações e conseguiu qualificar o suspeito, que prestava serviço em um sacolão da cidade.

Continua depois da publicidade

No curso das investigações, outros delitos cometidos pelo jovem foram desvendados, sendo que, o conteúdo dos bilhetes encontrados e as mensagens de telefone celular, além de exames clínicos realizados na vítima, comprovaram o crime de aborto provocado, com o consentimento da adolescente.

As investigações ainda apontam a prática de pedofilia, haja vista que no celular da vítima foi encontrado conteúdo pornográfico enviado pelo suspeito.

De acordo com o delegado José Eduardo Gonçalves, a gravidade dos fatos fez com que a menina fosse obrigada a abandonar a escola. “O suspeito abordava a vítima na saída da escola. Posteriormente, ele passou a manter contato com ela por meio de redes sociais e telefone celular; depois, ele passou a pular o muro da casa dela quando os pais não estavam. A menor perdeu o ano letivo, chegando ao ponto da família ter que mudar de estado”, contou.

Durante levantamentos, a Polícia Civil também identificou que o investigado mantinha perfis em redes sociais com material fazendo apologia ao crime, incentivando o uso de drogas e com ataques a instituições públicas, principalmente, às instituições policiais.

O suspeito, quando ficou sabendo sobre as investigações, mudou-se para o estado de São Paulo, tendo retornado a Salinas recentemente, ocasião em que foi preso. Ele foi encaminhado ao Sistema Prisional e encontra-se à disposição da Justiça.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.