Sexta, 17 de Setembro de 2021
31 99616-7463
Política AJUDA FINANCEIRA

Zema adia pagamento do auxílio de R$ 600 de agosto para novembro

O benefício foi aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em maio, dentro do programa Recomeça Minas

02/08/2021 11h11
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com O Tempo
Governador cumprimentou o presidente da ALMG, Agostinho Patrus, pela iniciativa de propor o pagamento para as famílias em situação de extrema pobreza Foto: Clarissa Barçante/ALMG
Governador cumprimentou o presidente da ALMG, Agostinho Patrus, pela iniciativa de propor o pagamento para as famílias em situação de extrema pobreza Foto: Clarissa Barçante/ALMG

As famílias em vulnerabilidade social de Minas Gerais vão receber, até 1° de Novembro, a parcela única de R$ 600 do auxílio financeiro que será pago pelo Estado para minimizar os impactos sociais causados pela pandemia de Covid-19. O benefício foi aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em maio, dentro do programa Recomeça Minas. Segundo o governo de Minas, o cronograma de pagamento ainda não foi definido.

A data-limite, que estava inicialmente prevista para agosto, foi oficializada pelo governador Romeu Zema (Novo), em decreto publicado, nesse sábado (30), no Diário Oficial do Estado (DOE).

Segundo o governo de Minas, o repasse será adiado para que as famílias beneficiárias recebam o dinheiro "em data mais próxima ao encerramento do pagamento do auxílio emergencial do governo federal", que foi prorrogado até outubro.

Continua depois da publicidade

A expectativa do Estado é repassar o recurso para mais de um milhão de famílias. A verba, de acordo com o que prevê o projeto da ALMG, virá da negociação entre empresas inadimplentes com o governo para regularização dos débitos com descontos ou até mesmo isenção de juros, também prevista no Recomeça Minas.

Para receber o auxílio, a família deve estar cadastrada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) até a publicação da lei que instituiu o benefício, no fim de maio, com renda familiar por pessoa de até R$ 89 por mês. 

De acordo com decreto anterior, o benefício "será pago exclusivamente ao responsável familiar cadastrado no CadÚnico". 

Continua depois da publicidade

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.