Sexta, 17 de Setembro de 2021
31 99616-7463
Cidades Queimadas

Minas deve bater recorde de incêndios florestais em 2021

Até agosto, 17 mil chamados foram registrados pelos Bombeiros

13/09/2021 16h01
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com Itatiaia
Incêndio atingiu o Parque das Mangabeiras, em BH, na última semana - Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Incêndio atingiu o Parque das Mangabeiras, em BH, na última semana - Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Em 2020, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais atendeu mais de 20 mil chamados a incêndios florestais. Este ano, até agosto, já foram mais de 17 mil acionamentos e a expectativa é que a máxima histórica seja ultrapassada. 

Esta é a preocupação geral do comandante geral da corporação, Coronel Edgar Estevo da Silva. “A nossa máxima histórica registrada é de 20 mil ocorrências em incêndios em vegetação no ano de 2020. Apenas no mês de agosto de 21, nós atingimos 5.227 ocorrências atendidas pelo Corpo de Bombeiros. Isso é 25% acima do mês de agosto de 2020. E além disso, em 2021, nós não entramos na contabilização dos incêndios em setembro e nós já temos 17 mil, o que mostra que, se não tivermos uma estagnação desse número por uma chuva, por exemplo, vamos ultrapassar a máxima histórica de atendimentos”, enfatizou.

Continua depois da publicidade

Neste ano, quatro pessoas já perderam a vida por conta de incêndios florestais, nas cidades de Alfenas, Andradas e Ituiutaba.

Com o objetivo de reprimir a reincidência de incêndios, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), em parceria com o Instituto Estadual de Florestas (IEF), com a Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC) e o Corpo de Bombeiros, iniciaram, hoje (13), uma força-tarefa de fiscalização ostensiva.

A ação vai ocorrer durante todo o mês de setembro entre 6h e 18h em seis unidades de conservação consideradas mais vulneráveis em relação a incêndios florestais provocados pelos seres humanos. Cerca de 95 a 98% dos incêndios florestais em Minas são provocados pelos homens. 

Quem detalha a situação é a Secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marília Melo. “É sabido que grande parte dos incêndios florestais, em torno de 95 a 98% ocorrem de causa humana, ou seja, em alguns momentos, por intenção e em alguns, sem intenção. A fiscalização dentro das unidades de conservação, que acontecerá até o fim de setembro, tem o objetivo de combater o crime ambiental dos incendiários, porque, já com essa condição climática crítica, qualquer incêndio se torna um grande incêndio em um curto espaço de tempo”, concluiu.

Balanço exclusivo do último fim de semana

De acordo com um levantamento feito pelo Corpo de Bombeiros, entre 0h de sábado (11) até às 23h59 desse domingo (12), os militares da corporação receberam 695 chamados para combater as chamas em vegetações de diversos municípios.

Os números retratam, exclusivamente, a situação no último final de semana em todo o território mineiro.

Para acionar a corporação, em caso de denúncia ou urgência, é preciso ligar para o 193.

Penalização

O incêndio florestal é crime ambiental, com pena de reclusão de 2 a 4 anos e multa.

Investimento

O estado de Minas Gerais já investiu cerca de R$ 40 milhões nas ações de prevenção e combate a incêndios.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.