Domingo, 24 de Outubro de 2021
31 99616-7463
Política Pesquisa

Gestão do presidente Jair Bolsonaro é reprovada por 64,9% dos mineiros

Aqueles que aprovam a gestão passaram de 35,6% para 31,2%. Entre a maioria, estão evangélicos das regiões Noroeste e Sul

04/10/2021 10h31
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com O Tempo
Gestão do presidente Jair Bolsonaro é reprovada por 64,9% dos mineiros Foto: Evaristo Sá / AFP
Gestão do presidente Jair Bolsonaro é reprovada por 64,9% dos mineiros Foto: Evaristo Sá / AFP

O governo do presidente Jair Bolsonaro é reprovado por 64,9% dos mineiros. É o que revela a mais nova pesquisa DATATEMPO, realizada entre os dias 24 e 27 de setembro.

Nos últimos dois meses, o presidente protagonizou manifestações no dia 7 de setembro e embates constantes com o Supremo Tribunal Federal (STF).

Em julho, o levantamento DATATEMPO mostrou que a desaprovação de Bolsonaro era um pouco menor, mas ainda alta, no patamar de 59,3%.

Continua depois da publicidade

As regiões de Minas que mais rejeitam a administração do presidente são o Campo das Vertentes e a Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Ele não tem aderência entre os jovens de 16 e 24 anos. A reprovação é mais alta também nos públicos católico e feminino.

Aqueles que aprovam a gestão passaram de 35,6% para 31,2%. Entre a maioria, estão evangélicos das regiões Noroeste e Sul, que tem renda entre cinco e dez salários mínimos.

Continua depois da publicidade

Para 50% dos entrevistados, o governo Bolsonaro é ruim ou muito ruim. Em julho, eram 44,2%. Apenas 23,1% consideram a administração muito boa ou boa, ante 30,1% de julho.

O índice daqueles que consideram a gestão regular manteve-se estável, passando de 24,2% para 24,8%.

Assim como a avaliação de Bolsonaro é negativa, a pesquisa DATATEMPO revela que a perspectiva dos mineiros para o restante do mandato dele não é boa. Para 50,4%, o fim do mandato será muito ruim ou ruim. Quem está mais otimista soma 26,5%. Já para 21%, o restante dos dias de mandato será regular.

A pesquisa

A pesquisa fez 1.392 entrevistas domiciliares em todo o Estado, entre 24 e 27 de setembro. O grau de confiança é 95% e a margem de erro é 2,72 pontos percentuais. O arredondamento de números pode provocar variação cuja soma pode dar 101%.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.