Quarta, 21 de Outubro de 2020
31 99616-7463
Polícia Latrocínio

Caso de padre assassinado em Manhumirim foi latrocínio, diz polícia

Objetivo de criminosos seria pagar traficante

16/10/2020 09h24
Por: Redação Fonte: Itatiaia
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

A Polícia Civil afirmou à reportagem que o assassinato do padre Adriano da Silva Bastos, de 36 anos, encontrado morto em Manhumirim, na Zona da Mata, foi um latrocínio — roubo seguido de morte. Em entrevista ao programa Itatiaia Patrulha, o delegado Carlos Souza disse que a motivação do crime seria uma dívida que os autores teriam com um traficante do Rio de Janeiro.

"Temos muito o que apurar, mas podemos afirmar que foi um latrocínio. Houve um planejamento, porque o padre poderia o reconhecer (um dos autores), pois ele já tinha contato prévio com o padre na paróquia", explicou o delegado.

Segundo ele, há pelo menos três envolvidos no crime. "Os indivíduos atraíram o padre de alguma forma, talvez com pedido de ajuda, com algum vínculo junto à paróquia, e tentaram roubar valores e o veículo dele. Isso porque esses indivíduos, oriundos do Rio de Janeiro, estavam devendo certa quantia de drogas que adquiriram no Rio e tinham o compromisso para, ainda nesta semana, pagar valores entre R$ 30 mil e R$ 50 mil de uma droga que teria sido apreendida em uma operação policial."

Continua depois da publicidade

Souza relata que, ao que tudo indica, os criminosos tinham a intenção de roubar o veículo do sacerdote e algum dinheiro que ele poderia levar consigo após a missa. "Quando perceberam que a vítima não trazia nada de valor, reviraram o veículo, espalharam pertences pessoais da vítima por uma área de vegetação mais fechada no córrego Pirapitinga e, depois, ao que tudo indica, decidiram pela morte e executaram o padre."

De acordo com o delegado, para ocultar o corpo os criminosos atearam fogo na vítima. Em seguida, um ou dois deles fugiram com o veículo para o Rio de Janeiro. Souza acredita que, no estado vizinho, o carro foi ou será entregue como pagamento da dívida do autor com o traficante.

O crime

Continua depois da publicidade

Adriano era vigário da paróquia São Simão, em Simonésia, também na Zona da Mata. Ele estava desaparecido desde a tarde dessa terça-feira (13) e teve o corpo encontrado em um matagal em Manhumirim, cidade vizinha, na noite dessa quarta (14), carbonizado e com golpes de faca. Um homem de 22 anos foi preso suspeito do crime.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.