Sexta, 27 de Novembro de 2020
31 99616-7463
Saúde Coronavírus

Minas investiga seis casos suspeitos de reinfecção pela Covid-19

20/10/2020 14h39
Por: Redação Fonte: Hoje em Dia
Diversos estados brasileiros estão apurando se houve recorrência da doença - Foto: Divulgação
Diversos estados brasileiros estão apurando se houve recorrência da doença - Foto: Divulgação

Autoridades de saúde de Minas Gerais investigam se seis vítimas que contraíram a Covid-19 foram reinfectadas pelo vírus. Até o momento, não houve confirmação de recorrência do novo coronavírus no Estado.

Contudo, oito casos foram notificados e, até o momento, apenas dois descartados. Os demais estão sendo analisados pelo Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS Minas), em parceria com a Fundação Ezequiel Dias (Funed) e regionais de saúde.

No início de setembro, Minas tinha três casos suspeitos de reinfecção da doença. As ocorrências dobraram em menos de 50 dias, mas, no período, o Estado também alterou o protocolo para identificar possíveis recorrências de contágio na mesma pessoa.

Continua depois da publicidade

Agora, os moradores que já tiveram diagnóstico positivo da doença, mas que apresentam sintomas da doença após a recuperação, devem ser novamente testados. Antes de setembro, o exame não era recomendado.

De acordo com a SES, devem ser novamente testados todos que tiveram Covid-19 e apresentem quadro clínico suspeito em um período maior de três meses. Seguindo o protocolo, a secretaria deve ser notificada e as amostras coletadas enviadas à Funed, que fará sequenciamento genético para verificar a presença de mutações. 

"Pelo protocolo, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) considera casos suspeitos de reinfecção aqueles em que a pessoa apresentou novo quadro clínico em período acima de 90 dias do primeiro episódio confirmado laboratorialmente", explicou a pasta, em nota enviada nesta terça-feira (20).

Continua depois da publicidade

A possibilidade de se infectar mais de uma vez pelo novo coronavírus vem sendo objeto de estudos ao redor do mundo. A Fiocruz, por meio da parceria entre o Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde (CDTS/Fiocruz), o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz) e o Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) desenvolve pesquisa sobre o tema.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.