Quarta, 21 de Fevereiro de 2024
22°

Tempo nublado

Sete Lagoas, MG

Saúde Carnaval

Ressaca de Carnaval: o que comer e beber para evitá-la

Entenda o que causa a indisposição pós bebedeira e saiba o que fazer antes, durante e depois da folia para não sofrer as consequências do excesso de bebida alcoólica no corpo

09/02/2024 às 14h02
Por: Redação Fonte: Mega Cidade com ge
Compartilhe:
Ressaca de Carnaval: o que comer e beber para evitá-la — Foto: iStock
Ressaca de Carnaval: o que comer e beber para evitá-la — Foto: iStock

Ressaca de Carnaval é uma das preocupações de quem deseja curtir a folia sem perder os dias de festa e prejudicar a saúde. Por isso, é importante conhecer as causas da ressaca e saber o que comer e beber para evitá-la.

O que causa ressaca

Quando se consome bebida alcoólica, o fígado é o responsável por metabolizar o álcool. Ele é inicialmente transformado em acetaldeído pela ação da enzima álcool desidrogenase (ADH), presente no fígado. Mesmo em pequena quantidade, o acetaldeído é tóxico ao organismo. Por isso, o corpo humano tenta se livrar dele o quanto antes.

Com consumo moderado de bebida alcoólica, o fígado dá conta, com a enzima aldeído desidrogenase (ALDH), de converter o acetaldeído em acetato - substância que não é prejudicial.

O problema está em quando o indivíduo bebe mais do que a capacidade do corpo humano de fazer tudo isso em tempo suficiente para impedir a intoxicação do organismo.

O resultado de horas de intoxicação por álcool é a ressaca - consequências da ação prolongada do acetaldeído e da desidratação provocada pela diurese excessiva.

— Os sintomas da ressaca se dão pelo aumento da concentração desse acetaldeído, que também é tóxico e se deposita em diversos órgãos, prejudicando suas funções. Isso, somado à desidratação (perda de água e sais minerais) causada pelo álcool piora os sintomas no dia seguinte — explica Marina Gomes, nutricionista do Instituto Nutrindo Ideais.

Como evitar a ressaca de Carnaval

Pegue leve na bebedeira

O melhor a se fazer é evitar beber muito, em sequência e por longos períodos. Quanto menor o consumo de bebida alcoólica, melhor a metabolização do que é consumido.

— Consumir álcool com moderação permite que o fígado metabolize a substância sem sobrecarregá-lo, evitando a acumulação de substâncias tóxicas produzidas durante a metabolização, como o acetaldeído, que pode causar danos celulares — destaca a nutróloga Thaís Fonseca.

— Moderar o consumo de álcool não apenas facilita a metabolização pelo organismo, mas também promove uma experiência mais segura e agradável. Entender e respeitar os limites do próprio corpo é essencial para manter um estilo de vida saudável e equilibrado — complementa.

Mas há outras estratégias para minimizar as consequências ruins da ação do álcool no organismo.

 

O que fazer antes

 

Recomenda-se fazer uma refeição leve, saudável e equilibrada.

O que comer:

 

  • Carboidratos
  • Proteínas

 

O que evitar comer:

 

  • Frituras
  • Fast food
  • Carboidratos como arroz, feijão e macarrão

 

— Ingerindo os alimentos certos, é possível se jogar nos blocos, nos trios ou nas avenidas com muita disposição — ressalta a nutricionista clínica Laís Murta, mestra em Ciências da Saúde.

Para dar energia e garantir resistência ao organismo, a especialista indica um suco de melancia e morango. É natural, energético e super saudável.

Confira a receita do suco de melancia e morango:

Ingredientes

 

  • ¼ de fatia de melancia;
  • 5 morangos (de preferência orgânicos);
  • 100 ml de água de coco.

 

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva em seguida.

 

O que fazer durante

 

 

  • Intercalar o consumo de bebida alcoólica com água, água de coco e isotônicos;
  • Sempre que possível, beber algo que não tenha álcool para ajudar na hidratação do corpo;
  • Evitar passar por longos períodos sem se alimentar;
  • Fazer paradas para consumir boas fontes de carboidrato durante o evento.

O que fazer depois

 

 

  • Comer carboidratos complexos, como grãos integrais (linhaça, chia e amaranto);
  • Consumir sucos e frutas desintoxicantes como abacaxi, hortelã e gengibre;
  • Consumir suplementos a base de fosfatidilcolina, cardo mariano (silimarina), dente-de-leão, alcachofra, NAC, ácido lipóico e coenzima Q10.

 

Dessa maneira, é possível ajudar na desintoxicação do corpo e, principalmente, na eliminação das toxinas - substâncias que causam o inchaço - por diurese.

Outra recomendação de Marina é caprichar na hidratação para repor água e sais minerais.

— Priorizar alimentos leves, não industrializados e de digestão fácil, principalmente se houver desconforto abdominal. Consumir alimentos fontes de Zinco e Vitamina B3 parece acelerar a recuperação: proteínas magras, ovos, folhas e legumes, frutas, raízes e cereais são bem-vindos — explica a nutricionista.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Anúncio
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes