Quinta, 06 de Agosto de 2020
31 99616-7463
Polícia Homicídio

Cansada de ver a filha ser agredida, sogra mata genro em Minas

12/07/2020 20h24
Por: Redação Fonte: BHz
Cansada de ver a filha ser agredida, sogra mata genro em Minas

 

Uma mulher de 59 anos resolveu colocar fim às agressões sofridas pela própria filha ao matar o genro na noite desse sábado (11). A gota d’água, segundo a Polícia Militar, teria sido uma ameaça que o homem proferiu contra a sogra, ao dizer que também lhe “daria uma surra”. O caso ocorreu em um povoado no interior de Minas, no Vale do Mucuri.

O distrito onde ocorreu o crime chama-se Água Quente, no município de Águas Formosas. Por volta das 19h de ontem, o homem de 43 anos começou a discutir com a esposa, também de 43, e a sogra. Em um determinado ponto da briga, ele ameaçou a mãe da companheira ao afirmar que também “daria uma surra” nela.

Continua depois da publicidade

Os militares responsáveis pelo policiamento do povoado afirmaram ao BHAZ que as agressões do homem contra a esposa eram constantes. Esse fato, somado à ameaça, motivaram a sogra a se armar com uma faca e dar um golpe no peito do genro. Ele chegou a ser levado a uma unidade de saúde e internado ainda com vida, mas morreu pouco após dar entrada.

A autora do homicídio ainda fugiu e tentou se abrigar no sítio de um familiar, já na zona rural de Almenara, cujo centro urbano fica a cerca de 130 km de Águas Formosas. No entanto, ela foi encontrada e presa pelos militares por homicídio consumado.

Denuncie

Especialistas ouvidas pelo BHAZ são unânimes ao afirmar que é essencial que a mulher procure ajuda quando sofre algum tipo de violência. Na capital mineira, além da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher, existem ao menos outras três instituições que atendem esse público: Nudem (Núcleo de Defesa da Mulher), da Defensoria Pública; Casa Benvinda, da Prefeitura de Belo Horizonte; e Casa de Referência Tina Martins, do chamado terceiro setor, sem vínculo governamental (veja mais informações abaixo).

Continua depois da publicidade

“É muito importante que a vítima procure o profissional de sua confiança: advogado ou defensoria pública, órgãos de proteção… Para que aquilo não exploda de vez. Vai sofrendo, vai sofrendo ameaça, pressão psicológica, são agredidas moral e psicologicamente dentro de casa. Vai aguentando por causa dos filhos… Na hora que algo explode, pode até mesmo ser fatal”, orienta a conselheira seccional da OAB Minas, Camila Félix, também professora de Direito Penal e advogada.

Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher: av. Barbacena, 288, Barro Preto | Telefones: 181 ou 197 ou 190
Casa de Referência Tina Martins: r. Paraíba, 641, Santa Efigênia | 3658-9221
Nudem (Núcleo de Defesa da Mulher): r. Araguari, 210, 5º Andar, Barro Preto | 2010-3171
Casa Benvinda – Centro de Apoio à Mulher: r. Hermilo Alves, 34, Santa Tereza | 3277-4380

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.